Fale connosco
English

Juntas adesivas híbridas são nova aposta para criar uniões mais resistentes

30 julho 2020

A procura de uma solução para a fragilidade de uniões com materiais compósitos mereceu a atenção dos investigadores do INEGI, que estão a criar um novo material reforçado com camadas de metal e polímeros. Deste projeto irá nascer uma junta adesiva híbrida mais forte e segura, que promete ser uma mais valia para a indústria automóvel e aeronáutica.

São estas as indústrias na vanguarda no que toca à incorporação de materiais compósitos, numa lógica de diminuição de peso, economia de combustível, e redução das emissões de CO2. Porém, como explica Ricardo Carbas, responsável por este projeto no INEGI, "a maior falência dos adesivos compósitos é a propensão para partirem transversalmente, na direção não é reforçada com fibras, o que acaba por ser um entrave à sua utilização”.

Para resolver o problema, a equipa do INEGI propõe "aumentar a resistência do compósito de plástico reforçado com fibra de carbono (CFRP) com camadas de metal ou polímeros durante a produção do laminado, de modo a aumentar a sua espessura”, explica o especialista. Assim será possível evitar a delaminação, isto é, a separação das camadas que compõem o material, e criar uniões mais estáveis e com maior durabilidade.

Os próximos passos passam por determinar a melhor configuração de integração dos materiais através de testes experimentais, bem como o teste sob diferentes cargas de impacto para compreender a capacidade de absorção de energia.

Este é apenas um de vários projetos em curso no INEGI dedicados a uniões com materiais compósitos. As crescentes exigências da indústria por produtos com melhor desempenho e o advento do uso de materiais compósitos representa também o advento de novos desafios, entre eles, como unir peças compósitas entre si ou a outros materiais. Como salienta Lucas Silva, responsável pela área de processos avançados de ligação no INEGI, "recorrendo a configurações inovadoras, testes experimentais, e desenvolvimento de protótipos, continuamos a criar novas soluções para ir de encontro aos desafios das empresas”.