Fale connosco
English

INEGI testa sistema para antecipar danos estruturais em turbinas eólicas offshore

28 fevereiro 2024

O INEGI está a testar, em alto mar, um sistema inovador para monitorizar as condições estruturais das turbinas eólicas offshore em tempo real e antecipar o aparecimento de danos. As águas do oceano Atlântico, ao largo de Sines, são o campo de teste deste novo sistema que está acoplado a uma fundação subaquática instalada a 30 metros de profundidade. O Instituto contou com o apoio do Instituto Hidrográfico para o fundeamento.

Joana Machado, gestora do projeto no INEGI, explica que a fundação subaquática está dotada de um conjunto de sensores capaz de medir os esforços a que a estrutura está sujeita no fundo do mar. "O sistema de monitorização vai permitir o acompanhamento e a previsão de integridade estrutural das turbinas eólicas offshore para uma manutenção preventiva”, acrescenta.

Os dados recolhidos, após o ensaio em condições semelhantes às reais de operação, permitirão aferir o sucesso do sistema e apoiar na criação de um modelo de previsão de danos acumulado baseado em inteligência artificial.

Este sistema de monitorização, desenvolvido por uma equipa de especialistas do Instituto, tem ainda incorporados provetes de teste com materiais inovadores desenvolvidos pelos parceiros do projeto, formulados para serem mais resistentes e duradouros.

Todo este trabalho está a ser desenvolvido no âmbito do projeto europeu Marewind, que junta 16 parceiros de sete países. A equipa tem como missão melhorar a durabilidade dos sistemas de proteção das turbinas eólicas offshore contra a corrosão e criar um sistema de avaliação da integridade estrutural das pás dos aerogeradores, de forma a aumentar a vida útil dos materiais e estruturas em parques eólicos offshore.

Os parques de energia eólica offshore aproveitam o vento que sopra em alto mar, a uma velocidade maior e mais constante do que em terra. No entanto, devido ao local de instalação, os equipamentos e os componentes que constituem as turbinas eólicas estão sujeitos a um ambiente extremamente agressivo que contribui para diminuir o seu tempo de vida útil, resultando em avarias ou perda de eficiência na geração de energia e com uma grande repercussão nos custos de operação dos parques de energia eólica offshore.

O projeto MAREWIND - MAterials solutions for cost Reduction and Extended service life on WIND off-shore facilities é cofinanciado ao abrigo do Horizonte 2020, o programa de investigação e inovação da União Europeia.


Páginas relacionadas

Notícia | INEGI quer aumentar vida útil de materiais e estruturas em parques eólicos offshore

Inovação e Transferência de Tecnologia | Economia do Mar

Inovação e Transferência de Tecnologia | Infraestruturas

Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba mais

Compreendi