Fale connosco
English

INEGI participa em projeto para inovar no setor da saúde com soluções de bio-impressão 3D

26 abril 2021

O INEGI é um dos parceiros do projeto InterLynk, uma iniciativa europeia que, ao longo dos próximos quatro anos, visa desenvolver soluções regenerativas para o sucesso da reparação e regeneração de sistemas de multi-tecidos complexos, como osso, cartilagem, ligamento e tendão.

Como explica Marco Parente, responsável pelo projeto no INEGI, "os recentes avanços no âmbito da ciência de materiais e tecnologias de impressão 3D abriram caminho a abordagens inovadoras na área da medicina, sobretudo na reparação e reconstrução de tecidos e órgãos”.

Os parceiros do projeto ambicionam assim "expandir as fronteiras da medicina personalizada e regenerativa, culminando na redução dos custos em saúde relacionados com o tempo de reabilitação ou infeções associadas com dispositivos médicos”.

Para tal, têm como meta desenvolver bio-inks, derivados de plasma humano e que podem ser específicos para cada paciente, e processos de bio-impressão 3D capazes de combinar diferentes biomateriais num único scaffold, com controlo espacial da sua organização e distribuição.

Estes biomateriais, e o controlo da sua aplicação graças ao fabrico aditivo, contribuem para criar scaffolds (implantes que apoiam a regeneração de tecido ósseo ou muscular) que melhor mimetizam as condições necessárias à regeneração.

O INEGI terá a seu cargo a simulação numérica dos processos de fabrico aditivo para prever o comportamento destes biomateriais, bem como o desenho das ferramentas que vão controlar a distribuição e organização dos biomateriais, de forma a criar as estruturas do scaffold.

Terá ainda um
papel fundamental no apoio e avaliação quantitativa do impacto do projeto, através de abordagens de Life-Cycle Engineering (LCE), nomeadamente com a aplicação de ferramentas originais desenvolvidas pelo INEGI como o Multi-Layer Stream Mapping para a avaliação da eficiência de recursos, além de avaliações de ciclo de vida e impactos ambientais.

Liderado pelo COMPASS Research Group, o projeto InterLynk: Human Platelet Lysates-based Scaffolds for Interfacial Multi-tissue Repair agrega 8 parceiros europeus de Portugal, Alemanha, Países Baixos e Itália, e é cofinanciado pela União Europeia através do programa Horizonte 2020.