Fale connosco
English

Engenharia do INEGI vai maximizar a produção de energia de conversores de energia das ondas híbridos

15 abril 2020

O INEGI é uma das entidades parceiras do projeto Wec4Ports, que visa o desenvolvimento de um sistema de conversão de energia das ondas (WEC) híbrido para integração em quebramares portuários, que seja industrializável e comercializável.

Maximizar a produção de energia, desenvolver equipamentos mais resistente às condições adversas marítimas, e minimizar custos de investimento e operação. São estes os objectivos-chave do projeto que, a par do INEGI, integra também a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), e as empresas ÉireComposites e IMDC (da Irlanda e Bélgica, respetivamente).

O desenvolvimento deste trabalho começou já em 2017 com o projeto SE@PORTS - Sustainable Energy at Sea Ports (em português, Energia Sustentável em Portos Marítimos), que nasceu a partir de uma ideia que originou no INEGI.

ENERGIA DAS ONDAS É SOLUÇÃO VIÁVEL PARA AS NECESSIDADES ENERGÉTICAS DAS INFRAESTRUTURAS PORTUÁRIAS

As infraestruturas portuárias têm vindo a verificar um crescimento progressivo da sua atividade e, consequentemente, um aumento do consumo de energia e da resultante poluição. Razão pela qual a instalação de sistemas de aproveitamento de energia de base renovável, nomeadamente com capacidade para gerar eletricidade a partir da energia das ondas, se apresenta como solução para minimizar o problema e contribuir para a sustentabilidade dos portos.

A solução é realista, mais ainda não é realidade. Para lá chegar o consórcio pretende desenvolver o conceito criado no âmbito do projeto SE@PORTS de modo a alcançar um elevado nível tecnológico que permita a demonstração da tecnologia em ambiente real.

No centro do projeto está um conceito inovador que "combina dois sistemas de aproveitamento de energia das ondas, a coluna de água oscilante e galgamento. Integra também turbinas de ar e de água para conversão de energia, e aplica a hibridação como meio de geração de energia e armazenamento energético. Inovações importantes para obter mais eficiência numa ampla gama de condições oceânicas", explica Tiago Morais, responsável por ambos os projetos no INEGI.

O INEGI, que soma experiência e competências nas áreas das tecnologias para o mar, em particular no desenvolvimento de sistemas de conversão de energia das ondas, e tem agora a seu cargo a "análise numérica da produção de energia e a otimização das estratégias avançadas de controlo das turbinas para maximizar a produção de energia”, adianta o responsável.

Numa fase avançada do projeto, a tecnologia será posta à prova no porto de Mutriku, em Espanha. Aqui vão-se realizar testes no sentido de avaliar a viabilidade da tecnologia. "O objetivo é avaliar e melhorar os procedimentos de instalação, operação e manutenção das tecnologias, utilizadas no processo de conversão de energia das ondas como por exemplo, as turbinas de ar auto-retificadoras - de modo a obter estimativas realistas do seu desempenho”, conta Tiago Morais.

O projeto arrancou em março e tem duração prevista até 2023, contando com um orçamento que ronda os 666 mil euros.

O projeto Wec4Ports é financiado pelo ERA-NET Cofund em Energia dos Oceanos (OCEANERA-NET COFUND), no âmbito do Programa Horizonte 2020, que visa apoiar à investigação e desenvolvimento em energia dos oceanos, para incentivar projetos colaborativos que abordem alguns dos principais desafios identificados para o setor, à medida que avança em direção à comercialização.