Fale connosco
English

INEGI marca presença em evento europeu para discutir temas e estratégias relacionadas com o fim de vida dos aerogeradores

09 novembro 2020

A 2º edição da conferência EoLIS - End-of-Life Issues and Strategies (em português, Desafios e Estratégias de Fim de Vida), promovido pela associação Wind Europe, realiza-se online entre os dias 18 e 20 novembro e, mais uma vez, o INEGI marca presença a vários níveis.

Filipa Magalhães, consultora do INEGI na área da energia eólica, foi pelo segundo ano consecutivo convidada a integrar o comité de apoio ao programa da conferência.

Como explica Filipa Magalhães, "o fim de vida dos aerogeradores na Europa irá iniciar a sua curva ascendente nos próximos 5 anos e é necessário disponibilizar ferramentas para a tomada de decisão: extensão de vida, desativação e repowering”.  

A propósito da desativação, realça-se no programa a apresentação de um guia de boas práticas a adotar no desmantelamento de aerogeradores, documento que conta com contribuições da equipa de especialistas do INEGI. "Este documento visa ajudar os decisores a planearem estas ações, para uma desativação sustentável. Além disso, pretende-se com este guia "alargar o âmbito da norma que regula a extensão de vida (IEC 61400-28) para abranger o descomissionamento dos aerogeradores e encaminhamento para a reciclagem", esclarece Filipa Magalhães.

O trabalho do INEGI será ainda realçado durante a sessão "Digitalisation and Digital Twins to Predict Failures” (em português, Digitalização e Gêmeos Digitais para Prever Falhas). Nesta mesa redonda, Filipe Magalhães, docente da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, vai expor o projeto que juntou o INEGI e a EDP Renováveis com o objetivo de criar metodologias para saber, em tempo-real, o estado estrutural dos aerogeradores.

Este fórum pretende reunir a comunidade do setor eólico – indústria, investidores, empresas, academia e instituições de investigação – para discutir o eminente fim de vida de uma parte significativa da frota de turbinas eólicas da Europa, e traçar possíveis linhas de ação.

Saiba como participar, AQUI.