Fale connosco
English

INEGI desenvolve sistema que analisa em tempo real o estado de saúde dos bombeiros durante o combate a incêndios

22 novembro 2022

Sujeitos a condições extremas, em locais de difícil acesso, os bombeiros enfrentam situações de risco, que exigem cuidados redobrados para garantir a sua segurança no teatro de operações.

Para responder a esta necessidade, o INEGI está a desenvolver um sistema para monitorizar o estado de saúde dos bombeiros, em tempo real, com base na análise da resposta fisiológica individual às condições operacionais.

Trata-se de um conjunto de sensores que são integrados na farda do bombeiro para recolherem dados como a frequência cardíaca, a temperatura corporal ou a localização geográfica. Ao mesmo tempo, essa informação é processada e analisada através de uma plataforma online, e pode ser consultada num computador ou smartphone.

"Num cenário de combate a incêndio, por exemplo, o sistema pode gerar alertas que indicam que determinado membro da corporação no terreno está num estado de exaustão física extremo, aconselhando o comandante a evacuá-lo”, explica Mário Vaz, investigador responsável pelo projeto no INEGI. Os alertas são gerados com base em categorias de esforço pré-estabelecidas, que definem os vários níveis de fadiga, e em conformidade com parâmetros normativos.

O protótipo do sistema, que está a ser desenvolvido com o apoio de várias corporações do distrito do Porto e Castelo Branco, está a ser submetido a testes laboratoriais e de campo, com cenários simulados e situações de combate a incêndios, realizados por bombeiros, de modo a garantir a sua aplicabilidade na frente de incêndio, nos contextos ocupacionais mais exigentes.

"Atualmente, a maioria dos sistemas comerciais disponíveis são de difícil aplicação em contexto real. O custo elevado e os procedimentos invasivos, tornam-nos desadequados e inacessíveis”, acrescenta o investigador. O objetivo da equipa do INEGI é criar uma solução simples e fiável, de baixo custo, reprodutível em larga escala, e capaz de ser aplicada em ambientes adversos.

O INEGI vai apresentar o primeiro protótipo num workshop a decorrer no próximo dia 10 de dezembro, no Pavilhão Multiusos de Oleiros, em Castelo Branco. Também serão abordados temas como a exposição ocupacional do bombeiro na frente de fogo, incidência de doenças profissionais e desenvolvimento de equipamentos de proteção individual para a melhoria das condições de trabalho. O evento contará com a presença de investigadores e especialistas da área, parceiros do projeto, e também com o Secretário de Estado da Administração Interna. A participação é livre, mediante inscrição.

O projeto «ActionSAFE - Sistema de monitorização fisiológica do tipo "wearable” para monitorizar o estado geral de saúde de bombeiros» é financiado pela FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia e termina no final deste ano.


Páginas Relacionadas

Inovação e Transferência de Tecnologia | Saúde e Desporto

Inovação e Transferência de Tecnologia | Biomecânica


Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba mais

Compreendi