INEGI apresenta inovação em compósitos no MatComp 2019

08-07-2019
Na sequência da integração na Associação Espanhola de Materiais Compósitos (AEMAC), o INEGI participou no MatComp 2019, em Vigo. Ao longo do evento, investigadores do INEGI apresentaram alguns dos projetos em curso no que toca a materiais, estruturas e processos de fabrico de compósitos.

O XIII Congresso Nacional de Materiais Compósitos (MatComp) foi promovido pela Associação Espanhola de Materiais Compósitos (AEMAC), pelo Centro de Tecnologia Automóvel da Galiza (CTAG) e pela Universidade de Vigo, de 3 a 5 de julho. O evento reuniu a comunidade científica e empresarial em torno dos materiais compósitos e de alto desempenho, em particular nas temáticas da Indústria. 4.0 e da Economia Circular.

O INEGI protagonizou sete comunicações, ao longo dos três dias de congresso. De acordo com Nuno Correia, diretor da área de Materiais e Estruturas Compósitas, esta participação “ajudou a aproximar ainda mais o INEGI das entidades espanholas de referência na investigação e inovação em compósitos, abrindo caminho a novas oportunidades de cooperação ibérica”.

No primeiro dia, João Machado apresentou um estudo que visou compreender como diferentes fontes de variabilidade do processo de moldação por via líquida (RTM) podem afetar a impregnação de resina e, consequentemente, a fiabilidade das alternativas de design do processo. Pedro Fernandes apresentou o trabalho desenvolvido no âmbito do projeto COMETH: o processo de design e otimização de uma estrutura deployable, tubular e em compósito, que serve de suporte para uma antena de telecomunicação a ser instalada num satélite.

Compósitos com aplicação em setores estratégicos: automóvel, aeronáutica, espaço e defesa

Ainda no dia 3 de julho, Jhonny Sá Rodrigues abordou a aplicação de fundamentos da Industria 4.0 no processo de fabrico de materiais compósitos, para determinar parâmetros ótimos de trabalho, melhorando sistemas de controlo e automação. Teve como referência o trabalho desenvolvido no âmbito do projeto LAY2FORM, cujo objetivo passa por desenvolver um processo de fabrico integrado e automatizado para a conformação de materiais híbridos.

No segundo dia do certame, António Torres Marques apresentou uma investigação sobre a maquinagem de sistemas híbridos – compósitos reforçados com fibra de carbono /aço –, no âmbito da qual se concluiu, por exemplo, que a furação orbital é uma técnica com potencial de exploração para este tipo de sistemas. Já Jorge Durães Silva deu a conhecer os resultados da participação do INEGI no projeto AEROCAR. Com o apoio da INAPAL Plásticos, foi desenvolvido um banco de automóvel reforçado com materiais compósitos de alto desempenho, nomeadamente um pré-impregnado de fibra de carbono, normalmente usado em estruturas aeronáuticas.

No último dia do evento, foram apresentados dois projetos com aplicação no setor aeronáutico. Ricardo Pinto abordou o trabalho desenvolvido no projeto ALIR: o desenvolvimento e validação de materiais compósitos para painéis mais leves e resistentes ao impacto, a serem aplicados em aeronaves não tripuladas. E, por fim, Ricardo Rocha deu a conhecer as alternativas em compósito que estão a ser avaliadas pelo INEGI, no âmbito do projeto PASSARO, como substituto da atual solução em alumínio, para proteção de impacto no cockpit de um avião.

INEGI
Universidade do Porto
CONTACTOS E LOCALIZAÇÃO
Linkedin Facebook Youtube Twitter
© INEGI 2011 | Política de Privacidade