INEGI colabora na otimização da eficiência energética de ETAR portuguesas e galegas

28-06-2019
Fruto da vontade de criar de um modelo energético eficiente e sustentável para ETAR (Estações de Tratamento de Águas Residuais), nasceu na eurorregião Norte de Portugal-Galiza o projeto AQUALITRANS. É promovido por um consórcio, que conta com a participação do INEGI, e que se prepara para arrancar em breve com um piloto em colaboração com a Águas do Porto.

O projeto arrancou em 2017 e, desde então, o INEGI teve a seu cargo o estudo do perfil energético de diferentes ETAR instaladas no Norte de Portugal, bem como a identificação de medidas com potencial de melhoria ao nível da eficiência energética e gestão operacional das instalações.

A equipa especializada do Instituto recolheu e analisou informação de 23 ETAR, tendo realizado um estudo mais aprofundado a 10 delas, designadamente as de Sobreiras e Freixo, na cidade do Porto, e as ETAR de Serzedo, Lamego, Ponte da Baia, Sousa, Penices, Chaves, Vila Real e Barcelos. “Ao analisar os consumos energéticos das instalações e avaliar os processos e equipamentos de maior consumo, foi possível identificar as medidas necessárias para aumentar a eficiência”, afirma João Pedro Cardoso, membro da equipa do projeto do INEGI.

A equipa determinou que entre os processos que consomem mais energia nas ETAR está a bombagem de entrada ou desodorização e as centrífugas destinadas à desidratação de lamas. Os equipamentos de arejamento pertencentes ao tratamento biológico revelaram-se, no entanto, como os maiores consumidores de energia chegando por vezes a representar 50% do consumo energético global de uma ETAR.

Foi com base nesta caracterização, e no estudo equivalente feito do outro lado da fronteira, que o consórcio desenvolveu uma ferramenta de gestão avançada que permite avaliar, em termos energéticos e operacionais, o estado atual de uma ETAR, comparando-a a instalações similares.

“Este trabalho permitiu ao consórcio obter uma visão abrangente sobre os consumos energéticos de ETAR portuguesas e galegas, e foi esta informação que serviu de base à criação de ferramentas e à adoção de medidas com aplicação noutras instalações”, destaca João Pedro Cardoso.

O projeto aproxima-se da fase final, que contempla um projeto piloto na ETAR de Sobreiras, gerida pela Águas do Porto, e a posterior avaliação dos consequentes benefícios energéticos, operacionais e económicos. Como explica Vânia Morais, responsável pelo projeto na Águas do Porto, “com o projeto AQUALITRANS a Águas do Porto, E.M. pretende melhorar a eficiência energética das suas ETAR. A colaboração do INEGI permitirá elaborar planos de melhorias, identificar as medidas a implementar, avaliando igualmente o resultado da aplicação de cada uma delas”.

São também parceiros do projeto AQUALITRANS a Augas de Galicia, o Instituto Enerxético de Galicia (INEGA) e a Fundación Instituto Tecnológico de Galicia (ITG).

INEGI
Universidade do Porto
CONTACTOS E LOCALIZAÇÃO
Linkedin Facebook Youtube Twitter
© INEGI 2011 | Política de Privacidade