INEGI VAI IMPULSIONAR EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA AQUACULTURA DO NORTE DE PORTUGAL E GALIZA

12-08-2019
acuaenergy
Investigadores do Norte de Portugal e da Galiza vão focar atenções no setor da aquacultura num novo projeto que está prestes a arrancar. O objetivo? Desenvolver soluções energéticas sustentáveis e ferramentas específicas, para assim melhorar a competitividade e o potencial de crescimento desta indústria.

O projeto ACUAENERGY conta com a participação do INEGI e de mais cinco parceiros, num consórcio que aposta numa abordagem transfronteiriça para responder à necessidade de ambas as regiões de revitalizar o tecido económico associado à pesca. Ademais, com características geográficas similares, as indústrias portuguesa e galega têm vindo a evoluir em paralelo, com muitas empresas a atuar em ambas as regiões.

Neste contexto, as indústrias de ambos os países partilham também desafios, entre eles o peso do consumo energético na produção, em atividades como a mobilização de água do mar para a terra (no caso da produção offshore) ou o controlo da temperatura da água. “O consumo de eletricidade representa entre 30 a 60% dos custos totais da produção aquícola. É por isso um vetor importante para a competitividade do setor”, explica Aida Sanches, responsável pelo projeto no INEGI.

“Otimizar o consumo de energia, através de modelos de gestão energética e novas tecnologias adaptadas às exigências das estruturas produtivas e das espécies, permitirá minimizar os custos de produção e também reduzir o impacto ambiental desta atividade”, acrescenta.

Em linha com a crescente necessidade de reduzir emissões, o consórcio pretende privilegiar as energias renováveis e tecnologias de produção para o autoconsumo, também com o objetivo de criar novas oportunidades de mercado para as empresas de energia.

Nesta fase inicial do projeto, os grupos de trabalho vão dedicar-se à caracterização da situação atual do setor e fazer um levantamento de necessidades. Em Portugal, as auditorias energéticas e entrevistas serão levadas a cabo pelo INEGI, que será responsável por traçar o perfil energético da indústria nacional.

Posteriormente, o projeto prevê o estudo da adaptação das soluções e tecnologias mais promissoras, e o desenvolvimento de protótipos de soluções especializadas. O INEGI irá participar no desenvolvimento de novos modelos energéticos e na análise económica para sua implementação, tendo a seu cargo também a proposta de novas políticas administrativas.

Conhecimento e inovação tecnológica que o consórcio pretende transferir para a indústria na fase final da iniciativa, através de ações de divulgação e formação especializada.

O projeto ACUAENERGY é financiado pelo programa INTERREG Espanha-Portugal (POCTEP).

INEGI
Universidade do Porto
CONTACTOS E LOCALIZAÇÃO
Linkedin Facebook Youtube Twitter
© INEGI 2011 | Política de Privacidade