Novo projeto conta com INEGI para tornar portos marítimos mais eficientes e sustentáveis

09-07-2019
Promover o uso de energias renováveis em portos, nomeadamente a que tem origem no mar, e assim reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e a poluição do ar, é o objetivo do projeto PORTOS - Ports Towards Energy Self-Sufficiency (em português, Autossuficiência Energética em Portos), cuja reunião de arranque oficial decorre esta segunda-feira.

O INEGI é um dos parceiros do projeto e irá contribuir com o seu capital de conhecimento e experiência na área das energias renováveis, especificamente da energia das ondas, bem como na área de sustentabilidade e eficiência energética.

“Atualmente os portos marítimos consomem muita energia e são uma grande fonte de poluição. Este projeto pretende dar resposta a esta problemática através da integração de energias alterativas, como as que têm origem nas ondas, nas marés e na energia eólica” conta Ana Magalhães, responsável pelo projeto no INEGI.

Tiago Morais, responsável da área de tecnologias para a economia do mar do INEGI, acrescenta: “as energias renováveis marinhas apresentam-se como uma alternativa promissora, e esta abordagem é vantajosa para os portos, já que aproveita a sinergia entre as infraestruturas maritimas e o recursos energéticos disponíveis”.

O PORTOS visa ainda aumentar a sustentabilidade energética e ambiental destas infraestruturas, contribuindo assim para a criação de um road map para um setor mais competitivo e sustentável.

Os parceiros pretendem desenvolver novas tecnologias, ou adaptar e otimizar as já existentes, específicas para o fornecimento de energia renovável nestes locais, bem como estabelecer diretrizes para autossuficiência energética. Transferir o conhecimento criado para o setor é também uma prioridade.

Para tal, o projeto contempla ações no terreno, que irão incidir sobre portos nas áreas costeiras do Espaço Atlântico. Três serão objetos de estudo e, posteriormente, as soluções desenvolvidas ao longo do projeto serão testadas em outros dois portos.

“O INEGI terá sob a sua responsabilidade a caracterização física, socioeconômica e energética dos portos, e a transferência de conhecimento para o setor”, adianta Ana Magalhães. “Dará ainda suporte a uma série de atividades, como a avaliação dos vários recursos renováveis e a sua eficiência do ponto de vista económico”.

Liderado pela Universidade do Porto, o projeto conta com mais 16 organizações, envolvendo universidades, empresas, e entidades públicas de vários países europeus.

O projeto é cofinanciado pelo Programa Interreg Espaço Atlântico através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

INEGI
Universidade do Porto
CONTACTOS E LOCALIZAÇÃO
Linkedin Facebook Youtube Twitter
© INEGI 2011 | Política de Privacidade